DOENÇAS PULMONARES E O INVERNO

DOENÇAS PULMONARES E O INVERNO

Como se prevenir das doenças comuns dessa época do ano.

Por Dra. Mariana Bilachi Pinotti (CRM 145.624)

O inverno traz a baixa umidade do ar e as mudanças bruscas de temperatura. Se não forem tomados os cuidados necessários, há chances de aumento dos casos de doenças respiratórias, especialmente entre crianças, gestantes e idosos. Lembrando que estamos diante de uma pandemia (COVID-19), o que torna o cenário ainda mais perigoso.

As doenças mais comuns na estação são as rinites, sinusites, resfriados, gripes e pneumonias, além da acentuação de doenças pulmonares já existentes, como asma e enfisema pulmonar.

PRINCIPAOS FATORES DE RISCO:

  • Clima seco – dificulta a dispersão dos poluentes ambientais, que favorecem a ocorrência de rinites e sinusites
  • Uso de roupas guardadas – gera uma maior exposição a agentes alergênicos
  • Ar frio – pode desencadear crises de asma ou piora do enfisema
  • Baixas temperaturas – aumentam o tempo que vírus e bactérias conseguem ficar suspensas no ambiente
  • Locais fechados e com aglomeração de pessoas – com a pouca circulação de ar, a chance de transmissão de infecção de um indivíduo a outro é maior
  • Vírus SARS-COV-2: responsável pela COVID-19: risco aumentado de pacientes portadores de doenças pulmonares crônicas desenvolverem quadros mais graves da COVID-19, aumentando possibilidade de internação, necessidade de oxigenoterapia e ventilação mecânica.

SINTOMAS

Tosse, congestão e prurido nasal associados a espirros são sintomas gerais presentes na maioria dos resfriados e doenças de vias aéreas altas (rinites e sinusites). Já os sintomas mais intensos com febre alta, dores no corpo e fraqueza podem ocorrer em casos de gripes e pneumonias. Nos casos de piora da asma e do enfisema, a falta de ar costuma ser um sinal, podendo estar acompanhada de chiado no peito (broncoespasmo). Lembrando que o paciente idoso, na maioria dos casos, não apresenta febre. A família deve estar atenta às mudanças de comportamento dessa classe de pacientes- perda de apetite, prostração, piora do cansaço, aumento da secreção ou do aspecto e coloração da mesma.

MEDIDAS SIMPLES PODEM PREVENIR AS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

  • Lavar as mãos regularmente;
  • Evitar o contato com agentes alergênicos, como poeira e mofo;
  • As roupas devem ser retiradas do armário e lavadas ou deixadas ao sol antes do uso;
  • Evitar o contato com carpetes e cortinas;
  • Animais domésticos devem ficar em áreas externas ou ao menos fora dos dormitórios;
  • Os ambientes precisam ser mantidos ventilados e de preferência com iluminação solar;
  • Vacinação Influenza e Pneumonia, principalmente, para pacientes idosos e portadores de doenças pulmonares crônicas;
  • Uso de máscaras e constante higienização das mãos durante a pandemia.

Os sintomas e sinais iniciais de um quadro respiratório podem ser brandos e inespecíficos, por isso a importância de uma avaliação médica precoce para diagnóstico e tratamento precoces.

WhatsApp
Enviar WhatsApp