A importância das acreditações dos serviços de saúde

A importância das acreditações dos serviços de saúde

Infectologista Dra. Giovana Ferraz explica como essas certificações podem garantir o controle de infecções hospitalares e elevar o padrão de qualidade da saúde.

As acreditações e certificações dos serviços de saúde têm se tornado cada vez mais importante e sendo buscadas pelas empresas e instituições do setor para elevar o nível de qualidade dos serviços prestados. Essa é uma garantia ao paciente e que promove a segurança nos processos a partir de avaliações frequentes, baseadas em padrões internacionais de qualidade. Hoje, Dia Nacional do Controle das Infecções Hospitalares, é importante falar sobre como as instituições de saúde podem minimizar infecções hospitalares a partir de uma maturidade processual e assistencial que, muitas vezes, podem ser alcançadas com os processos dessas acreditações. Essa data tem como objetivo conscientizar autoridades sanitárias, diretores de hospitais e trabalhadores de saúde sobre a importância do controle das infecções hospitalares e, por ser essas acreditações e certificações avaliações realizadas de forma voluntária, é importante o conhecimento para buscá-las.

O que é a ONA?

A ONA é a organização responsável pelo desenvolvimento e gestão dos padrões brasileiros de qualidade e segurança em saúde. Desde o ano de 1999, ela atua para que as instituições de saúde no Brasil adotem práticas de gestão e assistenciais que levem ao aprimoramento da segurança e do cuidado com o paciente.

Hoje mais de 80% das instituições acreditadas no país adotam os padrões ONA. Além de referência nacional, os padrões ONA são reconhecidos no exterior. A ONA é membro da International Society for Quality in Health Care (ISQua), atuando ao lado de instituições que promovem a qualidade da saúde em países como Estados Unidos, Reino Unido, França e Canadá.

Acreditação do Hospital do Coração do IMC e Austa Hospital

Sempre desenvolvendo melhorias constantes no seu atendimento assistencial, em março deste ano, o Hospital do Coração do IMC passou pela avaliação e recebeu a acreditação nível 1 da Organização Nacional de Acreditação (ONA), uma certificação que atesta, não apenas a qualidade dos serviços prestados pela instituição na área da saúde hoje, mas que reconhece o comprometimento de uma equipe que há 53 anos faz história com pioneirismo em tratamentos cardiovasculares que se tornaram referência em todo o país.

Esta acreditação assegura que o Hospital do Coração (HMC) atende aos requisitos formais, técnicos e de estrutura de qualidade e segurança na saúde, para exercer a atividade hospitalar, identificar os riscos específicos e gerenciar os processos com foco principal na segurança do paciente.

O AUSTA hospital recebeu, em 2019, a Acreditação com Excelência, nível 3, a mais alta certificação de qualidade hospitalar conferida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Esta certificação atesta que o AUSTA hospital alcançou excelência em gestão, com maturidade da cultura organizacional de segurança, transparência e busca pela melhoria contínua da qualidade assistencial.

A ONA reconhece a qualidade dos serviços médico-hospitalares com vista a um processo contínuo de melhoria, onde se destacam o desempenho de seus recursos humanos, o aprimoramento da gestão organizacional e, principalmente, a segurança dos pacientes e dos profissionais da saúde. Essa segurança está diretamente ligada à atenção aos cuidados de precaução, sinalizados pela equipe de saúde, que também devem ser observados, para evitar transmissão de doenças e agentes no ambiente hospitalar.

Este resultado é alcançado graças à busca por um melhoramento contínuo para um atendimento assistencial de excelência, com aprimoramento dos processos, dedicação e comprometimento com a saúde. É uma conquista muito importante, porque consiste no reconhecimento da credibilidade social alcançada por uma instituição de saúde.

A acreditação da ONA é uma conquista importantíssima no que se refere à humanização que o hospital dispõe do ponto de vista técnico e do acolhimento ao paciente. É uma maneira concreta de o público externo ter um olhar microscópico para a instituição, visualizando a qualidade dos nossos processos. Dessa forma, os profissionais de saúde se envolvem e entendem o processo normativo que garante a segurança na assistência prestada pela instituição como, por exemplo, o controle das infecções hospitalares.

“Nesse contexto, o processo de acreditação vai muito além da conquista de um certificado, sendo uma maneira de comprovar a qualidade dos serviços oferecidos e conferir maior confiança aos nossos pacientes, dentro de padrões de excelência reconhecidos nacional e internacionalmente”, explica a médica infectologista.

Esta conquista é compartilhada com toda a sociedade rio-pretense e do estado de São Paulo, para os quais esta instituição tem prestado, assiduamente, um servido de qualidade reconhecida profissionalmente e socialmente referenciada.

Acompanhe as instituições acreditadas em nossa região pelo link: https://www.ona.org.br/mapa-de-acreditacoes

Cuidados a serem adotados durante visitas ao hospital:

Você pode contribuir com o controle de infecções hospitalares seguindo as recomendações do Ministério da Saúde:

O visitante deve sempre higienizar as suas mãos na chegada ao hospital, antes e após tocar o paciente ou superfícies próximas ao seu redor e ao sair do hospital.

Não é recomendado que o visitante leve alimentos para o paciente sem a autorização e conhecimento prévio do médico e/ou da nutricionista.

Também evite levar flores e/ou plantas para o quarto do paciente. Apesar de esse gesto ser entendido como representativo de cuidado e carinho ao paciente, ele pode contribuir para a disseminação de insetos como formigas e aranhas no ambiente hospitalar. Ainda, as plantas podem trazer a presença de esporos fúngicos que, se inalados pelos pacientes imunossuprimidos, podem causar uma doença pulmonar grave, com risco inclusive de óbito.

Preferencialmente não levar crianças para realizar visitas no hospital, elas podem mais facilmente tanto transmitir quanto adquirir infecções dentro do ambiente hospitalar.

Não sente na cama do paciente, nem em camas vagas ao lado do paciente. Essa é uma atitude que demonstra educação e respeito ao próximo paciente que irá ocupar o leito. Siga as informações passadas pelas profissionais de saúde que irão auxiliá-lo durante a permanência no hospital, podendo cooperar para o controle das infecções.

WhatsApp
Enviar WhatsApp