IMC _ Instituto de Moléstias Cardiovasculares

Cadastre-se

Cadastre-se e receba as novidades

Twitter

Fique Sabendo

As varizes voltam ?

Mid_default

    Durante um tratamento
vascular, após todas as avaliações necessárias para um adequado diagnóstico do
quadro clínico do paciente, é importante saber que o processo de esclerose
(“secamento das varizes”) decorrente da aplicação de substâncias químicas no
interior dos vasos varicosos ou demais métodos (cirurgia, laser) não é
instantâneo, e depende essencialmente do acompanhamento correto do tratamento.
Há casos, em que pacientes interrompem seu tratamento por conta própria ao
perceberem pouca melhora, e esse abandono precoce favorece a recanalização das
varizes. Esse processo ocorre porque existem vasos que necessitam de duas ou
mais aplicações para que se obtenha o sucesso total. Como o tratamento foi
interrompido, as outras doses não puderam ser feitas e, com isso, o vaso volta
a se tornar visível.

    Há também
episódios onde, mesmo após o vaso varicoso ser inteiramente esclerosado, ocorre
a angiogênese, que é o surgimento de microvasos devido à ausência de um vaso ressecado
ou esclerosado de maior calibre, dando a falsa impressão de retorno das
varizes.

   Contudo, é
importante ressaltar: além desses processos indesejáveis, que podem surgir durante
o tratamento, existem os fatores de risco para a origem de novas varizes, que
também exigem controle por parte do paciente. São eles: tabagismo, obesidade,
sedentarismo, anticoncepcionais ou hormônios para reposição, períodos longos em
pé ou sentado (profissão). E há também a predisposição hereditária, que é um
dos principais fatores cientificamente relatados, não esquecendo a gravidez.

    Por isso, é
fundamental que o paciente mantenha seu tratamento e as orientações de seu cirurgião
vascular, a fim de evitar essas recidivas e outras complicações, que
acarretariam o insucesso do tratamento estético e funcional vascular.