IMC _ Instituto de Moléstias Cardiovasculares

Cadastre-se

Cadastre-se e receba as novidades

Twitter

Fique Sabendo

OBESIDADE INFANTIL E CONSUMO DE SÓDIO

Mid_default

A obesidade infantil está em aumento significativo no Brasil e pode determinar várias complicações, inclusive cardiovasculares, na infância e na idade adulta.


Controlar a obesidade na infância torna-se especialmente difícil por que ela está diretamente relacionada a mudanças de hábitos e também disponibilidade dos pais, além da falta de compreensão da criança em relação aos danos causados pelo excesso de peso e consumo inadequado de nutrientes.


Assim, fazer com que a criança entende que alimentos industrializados como macarrão instantâneo, embutidos e biscoitos são prejudiciais quando consumidos em excesso é uma tarefa bastante difícil.


Recentemente, foram publicados estudos que relacionaram o consumo excessivo de sal com a obesidade infantil; especialmente pelo fato de que crianças que consomem alimentos ricos em sódio tendem a beber mais líquido e acabam aumentando o consumo de refrigerantes e sucos adoçados que contribuem para o aumento de peso. A grande preocupação dos estudiosos é que estas crianças desenvolvam problemas mais graves na fase adulta como hipertansão arterial e derrames.


O sódio está presente em vários alimentos inadequadamente considerados “tops” na alimentação infantil. Instantâneos, embutidos e biscoitos recheados, além de refrigerantes, despontam nesta fila.


A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece que o limite de consumo de sódio para crianças maiores de 2 anos seja equivalente a 2g de sódio ou 5g de sal (equivalente a 1 colher de chá) por dia.


Dicas para redução do consumo de sódio:


- Retire o saleiro da mesa – desta maneira fica mais fácil adequar o paladar e evitar a tentação de acrescentar mais sal às refeições;


- Durante o preparo dos alimentos prefira acrescentar o sal com auxilio de colheres ou medidores – assim temos consciência da quantidade exata de sal utilizada e podemos começar a reduzir a quantidade a partir disso;


- Tempere as refeições com ervas aromáticas como folhas de louro, alecrim, sálvia, salsinha, manjericão, orégano, alho, cebola, hortelã – e não se esqueça o sal somente salga os alimentos, o que dá sabor são esses temperos naturais;


- Prefira alimentos naturais e preparados em casa – quanto mais optamos por alimentos prontos ou pré-prontos tendemos a ter um maior consumo de sódio;


- Cuidado com enlatados e conservas – esses alimentos podem conter quantidades excessivas de sódio.


Nutricionista - Ricy S. Ayoub Bueno - CRN3-19931